Quercus rubra L.

Espécie
Quercus rubra
Descritor
L.
Género
Família
Ordem
Sub-classe
Hamamelididae
Classe
Magnoliopsida
Sub-divisão
Magnoliophytina (Angiospermae)
Divisão
Spermatophyta
Tipo Fisionómico
Mesofanerófito
Distribuição Geral
E América Norte
Nome(s) comum
Carvalho-americano
Habitat/Ecologia
Ornamental
Sinonimias
Quercus borealis F. Michx.
Quercus rubra L. var. borealis (F. Michx.) Farw.
Época Floração
Abril - Maio
No JBUTAD
Sim - B1 B3 F10 I3
Colecção temática

Galeria de imagens

Fotografia de capa Quercus rubra - do Jardim Botânico
Fotografia 1 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 2 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 3 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 4 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 5 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 6 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 7 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 8 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 9 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 10 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 11 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 12 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 13 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 14 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 15 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD
Fotografia 16 da espécie Quercus rubra do Jardim Botânico UTAD

Distribuição em Portugal

 

Noroeste ocidental
Noroeste montanhoso
Nordeste ultrabásico
Nordeste leonês
Terra quente
Terra fria
Centro-norte
Centro-oeste calcário
Centro-oeste arenoso
Centro-oeste olissiponense
Centro-oeste cintrano
Centro-leste motanhoso
Centro-leste de campina
Centro-sul miocénico
Centro-sul arrabidense
Centro-sul plistocénico
Sudeste setentrional
Sudeste meridional
Sudoeste setentrional
Sudoeste meridional
Sudoeste montanhoso
Barrocal algarvio
Barlavento
Sotavento
Berlengas

Espécie de interesse florestal

Informação cedida por

Distribuição geral: É uma espécie originária da costa Atlântica da América do Norte aonde habita desde o Canadá aos E.U.A, numa vastíssima área. Foi introduzida na Europa mediante plantações florestais. Em Portugal, foi introduzida desde os 400 a 800 m de altitude e na Galiza, até altitudes de 1000 a 1300 m.

Caracterização geral: A temperatura média anual requerida para esta espécie, varia de 4 a 15°C. Encontramo la geralmente adaptada a climas atlânticos suaves. É sensível a geadas primaveris tardias e não tolera verões extremadamente quentes ou secos. É considerada uma essência de meia-luz e nas primeiras idades tolera algum ensombramento. Requer, contudo e progressivamente, mais luz com o avanço da idade. As condições edáficas ideais apontam para solos com mais de 70 cm de profundidade, com um lençol freático abundante mas bem drenados (texturas franco-arenosas). Tolera, muito embora, solos arenosos muito drenados. Desenvolve-se sobre solos de natureza siliciosa ou calcária, na condição que estejam descarbonatados pela ocorrência de chuvas abundantes, até aos 30-40 cm de profundidade mínima. A regeneração é muito abundante e fácil de obter por via seminal. Frutifica a partir dos 25-30 anos e com abundância a partir dos 50 anos. Rebenta bem e vigorosamente por cepa, mesmo após um incêndio. É uma árvore muito corpulenta, com 25-30 m de altura, podendo atingir os 35 m. A copa é de forma piramidal nos exemplares jovens e com o avanço da idade, tende a alargar. O sistema radicular é forte e penetrante em profundidade. O crescimento é mediano rápido até aos 40 anos, mas com tendência a ser lento nas primeiras idades. As produtividades são da ordem dos 2-6 m3/ha/ano. A longevidade é de 200 a 250 anos. Propaga se por semente ou por via vegetativa. Possui à volta de 190 sementes/Kg. Possui em geral uma boa regeneração natural. O desenvolvimento é favorecido pelos desbastes e travado pela concorrência arbustiva. O carvalho é muito sensível à competição, sobretudo à herbácea, sendo recomendáveis limpezas interespecíficas nas primeiras idades.

Propriedades e utilizações: A madeira utiliza?se em escadarias, traves e em interiores para revestimentos, soalhos e móveis. É um excelente combustível. Esta espécie tem interesse paisagístico e ornamental relevante, devido à coloração outonal avermelhada das suas folhas.

Faça download desta ficha em PDF

Ficha técnica da espécie
Quercus rubra

Partilhe esta página

Poderá estar também interessado em

Quercus canariensisQuercus canariensis
(mesmo género)

Quercus castaneifoliaQuercus castaneifolia
(mesmo género)

Quercus cerrisQuercus cerris
(mesmo género)

Quercus cocciferaQuercus coccifera
(mesmo género)

Quercus coccineaQuercus coccinea
(mesmo género)

Quercus frainettoQuercus frainetto
(mesmo género)

Utilização das Imagens

Todas as fotografias do Jardim Botânico UTAD são publicadas sob uma licença CC BY-NC 4.0. Pode utiliza-las livremente, para fins não-comerciais, desde que credite o Jardim Botânico e o autor específico da fotografia caso exista. Para uso comercial ou utilização de alguma fotografia sem marca d'água queira entrar em contacto. Pode ver aqui todas as imagens da espécie Quercus rubra.

Comentários