Pesquisa

Translate Site

Instagram

O JB está agora no Instagram. Siga-nos aqui.

Voltar ao Topo

Arbutus unedo L.

Espécie:
Arbutus unedo
Descritor:
L.
Género:
Família:
Ordem:
Sub-classe:
Asteridae
Classe:
Magnoliopsida
Sub-divisão:
Magnoliophytina (Angiospermae)
Divisão:
Spermatophyta
Tipo Fisionómico:
Microfanerófito
Distribuição Geral:
Irlanda, S Europa, N África, Palestina e Macaronésia
Dist. em Portugal:
Mapa não disponível
Nome Comum:
Ervedeiro
Êrvedo
Êrvodo
Medronheiro
Medronheiro-comum
Meródios
Habitat/Ecologia:
Matos
Matagais
Sinonimias
Não tem
Época Floração:
Outubro - Fevereiro
No JB-UTAD:
Sim - D4 D7 D8
Colecção temática:
Mediterrânicas Silicícolas
[no campus]
Mediterrânicas Calcícolas
[no campus]

Perfil farmacológico

  • PT Antibacteriano (acetato de epigalhocatequina). 131
  • PT Adstringente e Diurético (folhas, cascas e raíz). 27
  • PT Adstringente e Diurético (folhas, cascas e raíz). 131
  • PT Adstringente e Diurético (folhas, cascas e raíz). 137
  • PT Antioxidante (fruto). 138
Fotografia da Arbutus unedo

Galeria de imagens

Fotografia 1 da espécie Arbutus unedo no Jardim Botânico UTADFotografia 2 da espécie Arbutus unedo no Jardim Botânico UTADFotografia 3 da espécie Arbutus unedo no Jardim Botânico UTADFotografia 4 da espécie Arbutus unedo no Jardim Botânico UTADFotografia 5 da espécie Arbutus unedo no Jardim Botânico UTADFotografia 6 da espécie Arbutus unedo no Jardim Botânico UTADFotografia 7 da espécie Arbutus unedo no Jardim Botânico UTADFotografia 8 da espécie Arbutus unedo no Jardim Botânico UTADFotografia 9 da espécie Arbutus unedo no Jardim Botânico UTAD

Tem fotografias desta espécie? Submeta as suas.

Acesso por QRCode

[Como vai ver no seu telemóvel]

qrcode

Espécie de interesse florestal


Distribuição geral: O medronheiro é uma das espécies mais comuns na bacia mediterrânica. É de ocorrência vulgar em Portugal, Espanha, França, Sul de Itália e Sul da Grécia, em quase todas as ilhas mediterrânicas, ilhas Canárias, Irlanda e Israel. É uma espécie típica do maquis, logo de terreno ácido. Em Portugal surge espontaneamente no sub bosque de povoamentos de sobreiro, azinheira e pinheiro - bravo, encontrando se em todo o território, mas principalmente a Sul do rio Tejo.

Caracterização geral: Tem preferência por climas temperados, com invernos suaves e poucos dias de temperaturas baixas. Vegeta bem em estações onde a temperatura média anual superioriza os 12,5°C. Os fortes ventos poderão prejudicar a floração e a frutificação, com especial relevo daqueles que provêm do quadrante Este, geralmente muito secos e quentes e os marítimos. Deverão evitar-se as zonas de cota inferior onde se acumula ar frio e as exposições Norte porque as jovens plantas são particularmente sensíveis a estas condições. A precipitação média anual desejável encontra-se entre os 500 e 1400 mm. No decorrer da época de floração (meados de Janeiro até fins de Março), o efeito das chuvadas intensas e do nevoeiro poderá ser devastador. Por outro lado, as chuvadas tardias de Junho, Julho e Agosto poderão provocar a queda de frutos. O granizo e as geadas são também fatores climatéricos aos quais o medronheiro é bastante sensível: embora dependendo das alturas em que ocorrem, o primeiro pode provocar a queda de frutos e a ocorrência de lesões que aumentam a suscetibilidade a agentes patogénicos; o segundo, queima a folhada, novos rebentos e destrói as flores. 0 medronheiro é bastante plástico quanto à natureza edáfica. Prefere contudo os solos arenosos, siliciosos e frescos De um modo geral, é indicadora de solos que não perderam o seu fundo de fertilidade. Revela preferência por solos ácidos, embora vegete também em solos alcalinos. Rebenta bem de raiz permitindo até a sobrevivência à passagem do fogo mas com perda no porte futuro. A copa é arredondada. A produção principal é o fruto e consideram-se rentáveis produções na ordem dos 150 a 250 arrobas/ha. 0 medronheiro é produzido em monocultura com densidades de 150 a 600 pés/ha ou consociado ao sobreiro, em densidades de 300 a 600 pés/ha para 100 a 300 sobreiros/ha, ou ainda ao pinheiro - bravo ou ao pinheiro.

Propriedades e utilizações: Atualmente, a produção de aguardente através da fermentação dos frutos é a principal razão de interesse económico desta cultura. A lenha e o carvão de medronheiro são de qualidade superior aos de azinheira, embora seja discutível a rentabilidade económica da sua produção. Tem aumentado o interesse desta espécie para usos ornamentais em jardinaria e os seus ramos verdes em arranjos florais. O medronheiro desempenha um papel importante na compartimentação de terrenos e na preservação dos recursos faunísticos. Protege também o solo ao proporcionar um ensombramento denso e folhada rica em nutrientes.

Informação cedida por


Faça download desta ficha em PDF


Partilhe esta página

Poderá estar também interessado em:

#
Arctostaphylos uva-ursi

(mesma família)
#
Calluna vulgaris

(mesma família)
#
Corema album

(mesma família)
#
Daboecia cantabrica

(mesma família)
#
Erica arborea

(mesma família)
#
Erica australis

(mesma família)

Utilização das Imagens

Todas as fotografias do Jardim Botânico UTAD são publicadas sob uma licença CC BY-NC 4.0. Pode utiliza-las livremente, para fins não-comerciais, desde que credite o Jardim Botânico e o autor específico da fotografia caso exista. Para uso comercial ou utilização de alguma fotografia sem marca d'água queira entrar em contacto.

Utilize os seguintes endereços:

Fotogafias de espécie:
https://jb.utad.pt/imagem/663
https://jb.utad.pt/imagem/1159
https://jb.utad.pt/imagem/1492
https://jb.utad.pt/imagem/6596
https://jb.utad.pt/imagem/6597
https://jb.utad.pt/imagem/6598
https://jb.utad.pt/imagem/6599
https://jb.utad.pt/imagem/6600
https://jb.utad.pt/imagem/7328

Comentários